A crise e a APCS

Um dos problemas com o qual os Portugueses se deparam nos dias de hoje é a alta taxa de desemprego verificada actualmente. Esta situação que reputamos de especialmente grave, tem estado na origem de lançamento de milhares de pessoas ainda jovens, para o desemprego. Estas pessoas apesar de ainda jovens já se encontram, no entanto, na maioria dos casos, numa faixa etária que não lhes permite, com facilidade, arranjar emprego.

Nos dias de hoje, em Portugal, aliás como no resto do mundo dito civilizado, uma pessoa com mais de quarenta e cinco ou cinquenta anos é considerado velho para trabalhar. É assim que pensam os nossos investidores e como também os postos de trabalho não abundam torna-se muito dificil, a partir de determinada idade, pensar a voltar a trabalhar por conta de outrem.

Para estas pessoas o ideal é de facto estarem preparadas para montar o seu próprio negóco e lançarem-se no mercado, enfrentando a competição, situação esta para a qual podem ainda não estar convenientemente preparados, mas que com a devida formação não é dificil de chegar lá. É um facto que os portugueses são bastante avessos a lançar-se num negócio próprio. Mas tal como estão as coisas presentemente é bom que aspessoas vão encarando a realidade e não vivam sempre à espera que o assunto se há.de resolver a bem.. Não é fácil que assim aconteça. O mais seguro é continuar à procura de trabalho, como sempre se fez, e simultaneamente começar a preparar um negócio seu.

Para esse efeito há incentivos vários e tudo é melhor que estar desempregado e desocupado.Claro que nem a APCS nem outras organizações como a APCS podem constituir de algum modo uma panaceia para estes problemas. Muitos dos actuais desempregados chegam a esta situação numa idade tal que nem sequer podem ser considerados como verdadeiramente seniores. Não obstante não podemos deixar de  referir que muitos dos projectos que a APCS tem para oferecer, quer os provenientes da China quer outros de diversa proveniência como é o caso da CESES poderiam perfeitamente ter a participação e a colaboraçãode pessoas eventualmente desempregadas, desde que se dispusessem a trabalhar nos termos que a APCS propõe e tivessem a competência indispensável a cada caso. Isto, claro está, no caso de não haver associados da APCS que se disponibilizassem para o efeito, como tem sido infelizmente o caso.

Como já foi referido, é muito provável que o Presidente da Direcção, Dr. Henrique Sobral, se desloque à China até ao fim do ano, a convite das autoridades chinesas e, com toda a certeza, novas propostas de outros projectos e outras missões virão a caminho e, mais uma vez, ficarão sem candidatos, o que é de lamentar.

Por isso mesmo é que afirmávamos atrás que todos os técnicos ou peritos serão bem vindos, uma vez que preencham os requisitos minimos para cumprimento das missões projectadas.

No entanto, estamos bem cientes das dificuldades umavez que os projectos  aos quais temos tido acesso exigem, para já, um nível de conhecimentos bastante actual e alargado, e necessariamente torna-se dificil a qualquer candidato possuir muitas vezes as competências necessárias.

Para termos uma ideia do tipo de projectos para os quais têm sido solicitados peritos com formação adequada, apresentamos seguidamente uma lista das solicitaçãoes mais recentes:

– Bomba adequada para protecção de gases de veículos

– Produtos de panificação, preservação de alimentos, desenvolvimento e pesquiza tecnológica

– Experiência com materais adesivos e resinas pressionáveis ao calor

–  Quimica da madeira; descoloração controlável da madeira

– Investigação e desenvolvimento de “Aspargus” utilizado em tratamento clinico e cuidados de saude

– Experiência em aquacultura (camarão)

– Informação electrónica, integração electomecânica, controle automático (industria textil e de vestuário)

– Processo de extrusão a quente (industria de canalizações metálicas)

– Projecto de miniaturização de micro-motores e máquinas electricas especiais

– Metalurgica

– Grande experiência no projecto e fabrico de motores electricos

– Engenharia de materiais

– Fabrico e experieêcia de semi-condutores

– Paineis sandwish compostos por dois materiais, aluminio exterior e silicon carbide no interior

– Industria electrónica

– Experiência na moldagem de melanina

É claro que, contudo, a APCS pode ainda ajudar,conforme os seus estatutos, pessoas que queiram investir num negócio próprio e não tenham conhecimentopara o efeito, tendo para isso necessidade de recorrer  ajuda externa. A APCS com os seus consultores tem no seu currículo o apoio a
diversos tipos de empreendedorismo com muitos bons resultados, como foi o caso, há alguns anos atrás com o Programa dos Jovens Empresários, em colaboração com a ANJE e ainda o Programa Mulher Activa, em colaboração com o World Trade Center.

Anúncios
  1. A crise e a APCS « apcseniores

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: